18 de março de 2009

Para nós que gostamos de palavras

Sabe aquela semana que você acorda segunda feira pela manhã, super disposto, pronto para aquela aula interessante da faculdade (será?) liga para sua lista de celular inteira durante toda a tarde e marca um encontro na sexta naquele boteco maneiro que há muito tempo vc nao vai com seus amigos? Depois de esperar ansiosamente a semana inteira, o tão aguardado encontro com a galera do passado acontece. Muitos beijos, muitos abraços e, certeza, alguém grita: QUE SAUDADES QUE EU TAVA DE VC!!!!!!

Sem dúvida, vc como bom brasileiro, se orgulha de possuir a palavra que melhor define um dos sentimentos mais sensíveis do ser humano. Agora vem o balde de água fria - não somos os únicos com palavras intraduzíveis- e você vai se espantar de saber que há dezenas de coisas que o português nem sonha em nomear. (Detalhe - a portuguesíssima palavra saudade ocupa apenas a 7°colocação no ranking das mais intraduzíveis). Quem diria, por exemplo, que "Farik", em persa, serve para descrever uma mulher que odeia o marido (conhece alguém que você pode chamar assim?).

Por acaso você já pensou em dizer que alguém está muito bonita depois de ter passado mal? (Né Dona Vivian! ahahaha) Se falássemos Persa, poderíamos dizer que na terça e na quinta, a Vivian estava muito "mahj" rs
Existem palavras, em determinadas línguas, difíceis de serem traduzidas. Vasculhando o cosmo da internet (nossa, me senti numa certa aula da longínqua rs), encontrei o livro "Tingo - o irresistível almanaque das palavras que a gente não tem", uma compilação de palavras em diversas línguas que expressam uma gama de situações e sentimentos, que por alguma razão, são tão fundamentais em algumas línguas e inexistentes em outras.

Retornando ao começo do post, você já pensou em como expressar que está revigorado depois de dormir bem a noite inteira ? Os dinamarqueses sabem: "morgenfrisk"! Aliás, os dinamarqueses são mesmo estranhos, nem em português nós temos uma palavra para nos referir ao "medo aterrorizante de não encontrar uma cerveja (Olffrygt)". E olha que o Gustavo Bob se sente Olffrygt todos os dias....rs rs rs Também nao sao só os alemães que escutam uma música uma vez e depois nao conseguem tirá-la da cabeça ("Ohrwurm"). O Pedro canta a mesma música já faz quase 10 dias e quem aguenta sou eu! rs

Abaixo, as palavras em ordem

1-Ilunga (tshiluba) uma pessoa que está disposta a perdoar quaisquer maus-tratos pela primeira vez, a tolerar o mesmo pela segunda vez, mas nunca pela terceira vez
2-Shlimazl (ídiche) uma pessoa cronicamente azarada
3-Radioukacz (polonês) pessoa que trabalhou como telegrafista para os movimentos de resistência ao domínio soviético nos países da antiga Cortina de Ferro
4-Naa (japonês) palavra usada apenas em uma região do país para enfatizar declarações ou concordar com alguém
5-Altahmam (árabe) um tipo de tristeza profunda
6-Gezellig (holandês) aconchegante
7-Saudade (português) Precisa explicar?
8-Selathirupavar (tâmil, língua falada no sul da Índia) palavra usada para definir um certo tipo de ausência não-autorizada frente a deveres
8-Pochemuchka (russo) uma pessoa que faz perguntas demais
10-Klloshar (albanês) perdedor

Me lembrei do que Sammy Levy, um amigo americano, falou quando me explicou como a palavra "saudade" era definida nos Estados Unidos. "Pegue nostalgia, desejo intenso, tristeza e afeto, misture tudo, adicione açúcar, sal e uma dose de cachaça, tudo isso enquanto ouve algum samba." É até uma boa definição....

After post: reproduzi aqui um texto que fiz para outro blog que participava

2 comentários:

Susan disse...

ADOREI DEMAIS ESTE POST!!!!!

Só vc pra encontrar uma lista dessas.

Que Google vc usa fofo? Quero este tb!!

Esse seu amigo Sammy disse isso em Inglês? Ele é poeta? rs

beijosssssssssss

Rodrigo disse...

Eu fico Olffrygt às vezes huahuahauhaa

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails